AMO TÊNIS

+ Notícias

  • Crédito: Getty Images Sports

    Tenistas irão perder o Australian Open e devem perder o giro sul-americano no saibro

Robert Farah e Nicolas Jarry são suspensos por doping

Colombiano é líder mundial em duplas, enquanto chileno estava consolidado como top 100 em simples
Por: Redação - 14/01/2020 17:30:55
156 visualizações

Dois dos principais tenistas sul-americanos tiveram suspensões preventivas por doping anunciadas nesta terça-feira (14). O colombiano Robert Farah e o chileno Nicolas Jarry vão buscar agora provar sua inocência e retornar paras as quadras, mas irão perder o Australian Open e provavelmente os torneios do giro de saibro na América do Sul.

Farah foi flagrado após testar positivo para a substância Bodenona no dia 17 de outubro em Cali, na Colômbia, fora do período de competições. Esse composto é um esteroide anabolizante proibido pela Wada (Agência Mundial Antidoping).

O colombiano lançou um pronunciamento em suas redes sociais, alegando que a contaminação teria sido após o consumo de carne em seu país. Além disso, Farah explicou que fez ao menos 15 exames durante a temporada, incluindo um em 7 de outubro, durante o Masters 1000 de Xangai.

"Estou tranquilo e confiante no resultado deste processo, já que sempre atuei com retidão e honestidade em toda minha vida”, finalizou Farah em seu pronunciamento.

Na última temporada, ao lado do compatriota Juan Sebastian Cabal, Farah conquistou o Torneio de Wimbledon e também o US Open.

Jarry culpa laboratório brasileiro

Jarry foi pego em exame antidoping com as substâncias Ligandrol e Stanzol, ambos agentes anabólicos e proibidos pela Wada. O chileno testou positivo durante a Copa Davis do ano passado.

"Tudo indica que o caso foi de contaminação cruzada de um multivitamínico feito no Brasil que meu médico me receitou e que não deveria conter uma substância proibida sequer. Meus advogados estão trabalhando no caso para provar minha inocência e por isso estou cooperando totalmente com a Federação Internacional de Tênis (ITF)”, apontou Jarry.

O ligandrol foi a substância flagrada na brasileira Bia Haddad Maia, que ainda cumpre suspensão preventiva e está afastada das quadras.

“O nível encontrado é incrivelmente baixo, o que não me daria benefício algum. Não tive a intenção de utilizá-las, sou totalmente contrário ao doping e vou agora tentar esclarecer as coisas”, finalizou Jarry.

 

 

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade